Crianças Felizes.

Tendo ido a um desses eventos caricatos que se chamam reunião de pais (que nem sei bem para que servem porque o miúdo só tem 4 anos, e quão de mau ou bom há para dizer de um anjo assim), mas lá fui. 
 
Quando o Pedro chegou  a casa, nem tive tempo para ir sentá-lo no
sofá, buscar-lhe as pantufas, e levar uma xícara de chá como faço sempre. (Fora tudo o resto que lhe faço. Obrigada, obrigada).
 
Desabafei logo. ” O Francisco sabe contar até 15″. ???  Então e eu não tive  que ir até ao Algarve com o miúdo a obrigar-me a CONTAR COM ELE ATÉ 90 (NOVENTA), e cada vez que ele se enganava obrigava-nos a RECOMEÇAR A CONTAGEM TODA DO INÍCIO (inequivocamente resquícios de neurose-obsessiva do meu irmão).
 
A Educadora não faz ideia do suplício dessa viagem… eu em Grândola quase que perdi a cabeça e abri a porta do carro para me atirar para  a berma da estrada, tudo isto e vem a senhora informar-me candidamente que ele conta até 15? ESCÂNDALO.
 
Mas, para não variar, o Pedro lê a informação escolar e fica muito satisfeito. com carinho, aponta-me uma linha perdida lá pelo meio:
 
 – “Vês, é isto que verdadeiramente interessa. Nada mais“.
 
Arranquei-lhe a folha. Parece que, entre a destreza manual e a autonomia no refeitório, faz-se a menção de que: “O Francisco é visivelmente uma
criança feliz e divertida
.” Ok. Não tinha reparado. Demasiada informação
pelo meio, e eu confundo-me facilmente.
 
 – “É nisso que temos que nos esforçar. Fazer dos nossos filhos crianças felizes”.
 
Posto isto, pai e filho vão jogar cumplice(i?)mente MARIOKART DELUXE 8.
 
Eu, fico completamente posta de parte, na realidade só sirvo mesmo para descascar as cenouras do Francisco. Mas se isso o faz feliz… e é uma coisa tão simples (e mal parida…cenouras… blhaaccc).
 
Bem, ele é feliz, eu sou feliz, fico só na dúvida se devo subtrair-lhe, sorrateiramente ou não, a merda da TIARA DE DIAMANTES da Catarina da mesinha da cabeceira. Que nervos!!!Contribuirá a coroa brilhante para a sua
felicidade?! Depois conto. Fica a foto para perceberem a minha angústia. Um grande bem-haja.
 

Partilha-me toda, eu gosto

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo